O outro lado da moeda

Estou muito acostumada a escrever sobre os sentimentos que afloram durante a preparação para o casamento, e também sobre “pré-sentimentos” do que viria a ser a vida depois da festa. Hoje, quase três meses depois, como falar sobre um dia a dia rotineiro que, na verdade, foge da rotina todos os dias?

Tem coisas que ninguém te fala sobre casar. E não digo a adaptação em conviver com hábitos diferentes e com uma pessoa diferente de você (afinal, você a ama mesmo assim e ela te completa), ou a responsabilidade de manter uma casa – seja limpa ou com a geladeira cheia.

É sabido que as coisas mudam após o casamento, mas quando você se dá conta o futuro se torna presente e os “pré-sentimentos” são a sua nova realidade. E tudo isso, é claro, pode ser visto por dois lados de uma mesma moeda. Um mesmo dia pode ter um saldo bom ou ruim dependendo da ótica que você o analisa. Todos sabem e falam aos quatro ventos que casamos para fazer o outro feliz, que um bom relacionamento é baseado na confiança, no respeito, em ceder um pouco de cada lado e abrir mão de algumas coisas para cumprir os votos de fazer a felicidade do outro acontecer. Eu levanto essa bandeira! Foi por isso mesmo que casei. Mas você nunca espera mesmo que o dia de ceder algo importante vai chegar. Que a decisão de abrir mão em favor do bem estar e do sorriso do seu cônjuge bate à sua porta em qualquer terça feira sem graça. Não precisa ser um grande sonho, uma realização extraordinária.

Que fosse de você mesmo. Sua convicção, razão, teimosia, meiguice, sensibilidade.  Não falo em mudar quem você é, pois como diz meu marido, a maior tristeza é a letra desta música:

Deixei de ser cowboy por ela
Parei de viajar por ela
Larguei minha paixão por ela
Deixei de ser feliz por ela
Assim eu me enganei por ela
Por isso resolvi voltar
São segredos da paixão
Por eu não ser mais peão
Ela resolveu me abandonar

Sim minha gente, Chitãozinho e Xororó são bem vividos e também podemos aprender com o cowboy. Ela o amava por quem ele era, e quando deixou de ser essa pessoa, mesmo que POR ela, não fazia mais sentido o amor.

Não pegou o fio da meada?

Sabe aquele dia rotineiro que foge da rotina? E quando você casa sabendo que as coisas mudam mas de repente você realmente tem que abrir mão de você mesmo? Sim, é vida real, mas não é para sempre. É naquela terça feira sem graça, ou na sexta feira a noite tão esperada. É naquele dia que o seu amor não tem forças para ceder na vez dele, para ver o outro lado da moeda que você está enxergando. Ah, o amor. Você ama tanto, que mesmo com toda a razão do mundo tem a sensibilidade de escolher ser diferente quando o outro não consegue, e você se doa, mesmo sendo difícil especialmente para você, para vê-lo feliz.

O saldo desse dia? Vale tanto a pena fazer a felicidade do outro, que a sua renúncia se transforma em gostinho de missão cumprida.

Esse, é claro, é o lado da moeda que eu escolhi ver depois de tanto aprender  com meu marido…

danymichel Taiane e Murilo CAS 0061

Anúncios

7 comentários sobre “O outro lado da moeda

  1. Olá, estou sempre dando uma olhadinha no seu blog, é muito interessante, inteligente e bonito. Sobre este post twm um livro que ilustra muito bem o que você está dizendo, ele se chama: O que não me contaram sobre casamento mas você deveria saber do Gary Chapman. As meninas que tiverem a oportunidade de ler antes de se casar, eh muito interessabte e produtivo. Até mais, bjs.

    Curtir

    1. Olá Karen! Obrigada por estar sempre por aqui, prazer em conhecê-la! Não conheço o livro, mas quando for possível gostaria de lê-lo para poder indicar também hehe Deus a abençoe, um beijo!

      Curtir

  2. É, fazer o papel que nossas mães fazem com nossos pais, não é tão moleza assim, hein?!?!? Só se tornando esposa para saber como é mesmo, pq se eu fosse esposa do meu pai já teria dado uns belos cascudos nele hehehehe e a minha mãe com essa mesma sabedoria que a sua, aprender a ceder, sempre soube lidar muito bem e assim construir um casamento melhor a cada dia ;)

    Curtir

    1. Amém! E depende 100% da gente…e outros 100% da graça de Deus hehe Que Ele abençoe cada dia mais o casamento de seus pais Nai! E o seu também! Beijão!

      Curtir

  3. “Sei que nunca fui perfeito, mas com você eu posso ser até eu mesmo, que você vai entender…” É muito importante em um casamento darmos sempre o nosso melhor possível, mas estarmos prontos para perdoar, compreender e suportar as falhas do outro, pois com certeza nosso cônjuge também precisa fazer o mesmo por ti…

    Te amo muito minha maravilhosa, o seu blog é inenarrável assim como você é, e eu acho o máximo poder ver aqui a sua forma verbalizada de viver, sentir e expressar a nossa vida! Beijos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s